Reprodução

Por dentro do Grupo B da Copa

As seleções de Portugal, Espanha, Marrocos e Irã formam o Grupo B da Copa. A seleção campeã da Copa de 2010 e uma das favoritas para o título dessa edição, a equipe campeã da Eurocopa de 2016, o versátil time marroquino e a surpreendente seleção do Irã estreiam nesta sexta-feira (15) na Rússia. Quem serão os vencedores do primeiro confronto?

Nesta chave, o primeiro jogo acontecerá entre Marrocos e Irã, às 12h da sexta-feira.

marrocos.jpg
Fabrice Coffrini (AFP)

O Marrocos está de volta a Copa do Mundo após 20 anos, com a maioria de seus jogadores nascidos em outros países e atuando fora do Marrocos. A mudança necessária aconteceu na seleção marroquina, que passou longe da classificação nas duas últimas edições do mundial, após a contratação Hervé Renard, que conquistou o Campeonato Africano das Nações pela Zâmbia em 2012 e pela Costa do Marfim em 2015.

Com um começo tímido e não muito promissor pelas Eliminatórias da Copa, o Marrocos teve maior desempenho depois de outubro ao vencer o Gabão por 3 a 0 e bater a Costa do Marfim com dois gols de Nabil Dirar e Mehdi Benatia, mesmo dependendo apenas de um empate para se classificar. Em seus jogos amistosos e preparatórios para a Copa, o Marrocos encontrou-se invicto, apresentando a sucessão de nove jogos com somente um empate contra o time da Ucrânia. Com destaque para Achraf Hakim.

Marrocos vem para a Copa do Mundo com um time versátil e um técnico que pode ousar no meio-campo com os diversos bons jogadores que essa posição lhe oferece. Durante as Eliminatórias, a seleção marroquina sofreu apenas 3 gols em cinco partidas, possuindo sólida defesa, apesar das desconfianças sobre o goleiro Munir Mohamed, o seu ataque é objetivo com destaque para os pontas.

ira.jpg
Foto: Reuters

Com o seu apelido de Time do Povo, a seleção do Irã fecha o grupo B da Copa. Distante e desconhecido pela maioria dos brasileiros, o time iraniano é internamento muito forte tendo jogadores atuantes em seu país, fruto do trabalho contínuo nas bases essencial para a preparação da seleção iraniana sob o comando do técnico Carlos Queiroz.  A campanha do Irã nas Eliminatórias foi surpreendente, se classificando em segundo lugar, atrás apenas do Brasil. Logo na primeira etapa, os persas ganharam seis e empataram dois de seus oito jogos, mantendo a boa sequência de jogos invictos em casa até a se classificar para o mundial.

A defesa do Irã não tomou gol em nove de dez partidas, com resultados positivos nos jogos amistosos, perdendo apenas para Tunísia e Turquia. Não que se possa igualar ao ano de 2006, quando o Irã esteve no Top 20 do ranking da FIFA, mas o time chega na a Rússia como a seleção asiática mais forte. Pelas mãos de Carlos Queiroz, o Irã apresenta aproveitamento de 77,7% na sua preparação para o mundial.

É hora de deixar as incertezas para fora do campo e reproduzir o bom resultado que estava conquistando. Apesar da solidez em sua defesa, o time aponta algumas incertezas, como no caso do goleiro Alireza Beiranvand e a situação de seu clube, Persepólis. O destaque da seleção iraniana é o jogador Sardar Azmoun de 23 anos apelidado de Messi Persa. A dificuldade do grupo B não apaga o brilho das seleções do Marrocos e do Irã, que poderão dificultar o caminho das seleções de Portugal e Espanha e sonharem com uma classificação, além de se fortalecerem para a próxima Copa.

O segundo jogo da chave será realizado por Espanha e Portugal, às 15h.

espanha.jpg
Foto: RFEF/Divulgação

Após o sucesso da seleção espanhola com a conquista da Copa do Mundo de 2010 e a conquista da Eurocopa em 2012, a equipe decepcionou seus torcedores no mundial de 2014. Sendo eliminada na fase de grupos do mundial no Brasil, a seleção mostrou que a era de seu vitorioso técnico Vicente Del Bosque tinha chegado ao fim. A demissão de Del Bosque foi responsável pelo reconhecimento do trabalho de Julian Lopetegui, com passagem pelas seleções de base da Espanha e pelo clube português do Porto. Lopetegui não deixou dúvidas quanto ao seu desempenho como técnico, resultando em 18 partidas sem derrota com 93,3% de aproveitamento e se classificando para a Copa da Rússia à frente da seleção italiana.

As vésperas da Copa, a Espanha é apontada como a favorita para levar o troféu. O time traz novidades com seus craques Asensio, Isco e Saúl. O qualificado meio-campo do grupo responde pelo equilíbrio do toque de bola característico desta seleção, uma vez que Lopetegui chegou a utilizar seis meio-campistas em uma partida contra a Itália.

Porém, a euforia pelo sucesso da seleção espanhola na Copa esfriou quando o seu célebre comandante firmou contrato com o clube Real Madrid dias antes do torneio, tornando público a sua contratação após o mundial. Insatisfeita com a decisão de seu técnico, a Federação Espanhola optou pela demissão de Lopetegui 48 horas antes de sua estreia no torneio internacional.  O mal estar causado pela demissão do técnico Lopetegui às vésperas da Copa do Mundo deixa nas costas do novo técnico da Espanha, Fernando Hierro, a responsabilidade de manter a Espanha como favorita ao título. Ex-zagueiro da seleção espanhola e ídolo no Real Madrid, Hierro sabe que seu maior desafio já tem data de estreia ao enfrentar a seleção portuguesa de Cristiano Ronaldo.

 

port.jpg
Foto: André Sanano/FPF

Após a má campanha da seleção portuguesa na Copa do Mundo em 2014, eliminada na fase de grupos, Portugal decidiu renovar e ter Fernando Santos como o seu novo técnico. Santos manteve metade da equipe que esteve no Brasil durante o torneio mundial para a convocação da Euro, entre eles: Rui Patrício, Pepe, João Moutinho, Nani e Cristiano Ronaldo. E dando oportunidades para outros jogadores como Cédric Soares, Portugal conquistou a Eurocopa de 2016 vencendo por 1 a 0 contra a França, com gol de Éder na prorrogação.

A classificação para a Copa aconteceu com nove vitórias e uma derrota, vencendo da Suíça no último jogo por 2 a 0. Para o Mundial, Fernando Santos convocou 13 jogadores que estiveram presente na Eurocopa. Com 90% de aproveitamento nas eliminatórias da Copa, o técnico aposta em uma nova geração que poderá surpreender, contando com o melhor jogador do mundo em seu ataque. Destaque também para Bernardo Silva, médio do Manchester City.

Portugal é a cabeça de chave do grupo B na Copa do Mundo da Rússia. Seu primeiro confronto será contra a poderosa seleção espanhola no dia 15 de junho e a equipe ainda enfrentará as seleções do Marrocos e do Irã no grupo de fase. Toda a sorte para os portugueses, esperamos um grande espetáculo nos jogos do grupo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: