Dia Nacional do Futebol

Texto: Michelle Silva

Você pode ter descoberto o amor pelo futebol há muito tempo, já adulto, no grito de gol ao seu time do coração marcar pelo título, ou na infância, ao ver sua equipe classificada nas competições interescolares, você pode ter escolhido amá-lo até mesmo durante a Copa do Mundo que acabou no último domingo, também é possível que você nunca tenha assumido de fato o seu amor, há quem mantenha o carinho pela amarelinha escondido por desacreditar no panorama do Brasil fora das quatro linhas.

Você pode ver futebol ao ver gênios como Messi e Cristiano Ronaldo em campo, pode preferir reviver memórias de Ronaldo Fenômeno, Taffarel, Pelé e outros gigantes de solo nacional, há quem o veja somente quando ouve histórias familiares de outras Copas do Mundo, tem também os que preferem o futebol do interior, os estaduais ou as peladas de bairro.

Diversas são as maneiras de amar o futebol, todas são válidas, tem uma essência própria e nenhuma é melhor ou pior que outra, pois futebol é isso: futebol é pluralidade. É união em meio a um cenário onde muitos tentam discriminar e separar, é o presente e o passado andando lado a lado, é quando o Pelé brinca sobre voltar ao futebol ao citar o sucesso do garoto Mbappé (Campeão Mundial pela França aos 19 anos), é a análise e o porquê de movimentos, decisões e ideias de jogo, é o lado humano do técnico ao jogador ao chorar em campo, é a fé no gol nos minutos finais venha como vier, é tudo isso junto, lado a lado, unidos por um sentimento em comum: o amor pelo Futebol!

Nesse Dia Nacional do Futebol, bem como em outros dias do ano, que possamos sempre confiar na força do poder transformador do futebol e torná-lo, cada vez mais, um ambiente pluralizado e democrático em todas as suas esferas!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: