Foto: Daniel Vorley/AGIF

O São Paulo cai diante de suas próprias expectativas na Pré-Libertadores da América

44.737 torcedores estiveram presentes no Morumbi nesta quarta-feira (14) para o jogo de volta da Pré-Libertadores contra o Talleres da Argentina. A primeira partida terminou em 2×0 para os rivais argentinos e exigia muita dedicação do clube paulista para reverter o placar.

Jardine escalou o São Paulo com Tiago Volpi; Bruno Peres, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Willian Farias e Hernanes; Helinho, Diego Souza, Pablo e Éverton, deixando de fora peças esperadas como Nenê, Antony e Luan.

O São Paulo de tantas glórias e familiarizado com o ambiente Libertadores, entrou em campo tenso e ciente da responsabilidade que teria nos próximos 90 minutos regulares. O time começou o primeiro tempo demonstrando vontade, mas após o êxito inicial, foi difícil assustar o campo adversário.

A proposta de Jardine era recuar Hernanes e dar mais qualidade na saída de bola tricolor, porém, o que foi visto, foi uma forte marcação em cima do profeta, o que prejudicou ainda mais sua participação na partida. O São Paulo, sem meio de campo, se viu obrigado a fazer ligações diretas entre defesa e ataque. O trabalho pelas laterais foi o recurso mais utilizado.

Helinho, que entrou titular como atacante (ponta-direita), foi o jogador que permitiu uma sutil ousadia ofensiva no São Paulo, principalmente no lance em que cruzou a bola para a área e Diego Souza cabeceou para fora do gol.

Apesar da ideia de Jardine, em propôr um sistema ultraofensivo com Diego Souza e Pablo no ataque, o time demonstrou problemas de posicionamento, Pablo ora se via enfiado em algum espaço apertado e bem marcado na área, ora estava buscando jogo perto de Hernanes. A bola não chegava em Pablo, haviam espaços demais entre os jogadores são-paulinos e pouca percepção disso por parte dos próprios atletas.

O time esfriou com o passar dos minutos, e o Talleres foi se sentindo mais à vontade no Morumbi. Mesmo sendo exigido pela torcida que trocasse jogadores, Jardine não fez alterações para o segundo tempo.

O São Paulo reiniciou a partida com um pouco mais de fôlego, levando perigo ao Talleres com lances de Helinho e chute de Pablo. Porém, sem as modificações, o time voltou aos mesmos erros. Jardine trocou o melhor do ataque Helinho por Nenê e Bruno Peres por Araruna.

Apesar das tentativas pela lateral, Éverton não fez uma boa partida, já com cartão amarelo por uma entrada dura, o atleta foi expulso por subir muito a perna e solar o rosto do adversário argentino.

Somente com 10 jogadores em campo, o São Paulo ainda não tinha visto o drama acabar. Após cruzamento de Diego Souza, Nenê empurrou pro fundo das redes aos 38 minutos, mas o juiz anulou o gol por impedimento.

Jardine ainda surpreendeu ao colocar Antony com menos de 5 minutos para o final da partida.

 Histórico recente de eliminações

Essa é a terceira eliminação seguida para times argentinos. Em 2017, sob o comando de Rogério Ceni, o São Paulo caiu diante do Defensa Y Justicia logo na primeira fase. E em 2018, já com o técnico Aguirre, o tricolor saiu pro Colón, na segunda fase. Ambas saídas na Copa Sul-Americana.

Bianca Miquelutti Foto: Daniel Vorley/AGIF

Novos rumos do Tricolor

A torcida são-paulina fez sua parte, ao comprar mais de 40 mil ingressos, o torcedor esteve presente pelo amor à camisa e o desejo de ver seu time ser gigante em campo novamente. Não aconteceu. Os cantos de incentivo se transformaram em vaias e pedidos de “Muricy”. O São Paulo fez refletir no gramado, a desorganização que demonstra passar dentro do próprio clube. Mais uma demissão do técnico é o que falta para que as peças voltem a se encaixar?

Em um jogo decisivo, Jardine precisava reverter o placar com 3 gols. As chances eram baixas, já que o São Paulo marcou somente 1 gol em 5 jogos, contra o São Bento vencendo por 1×0. Contra Ponte Preta, Talleres, Guarani e Santos, o time passou em branco.

O técnico, reconhecido por seu trabalho na base, saiu do cargo no time profissional mas continuará trabalhando no clube. A situação ficou insustentável para Jardine mesmo após as declarações de Raí sobre a permanência do técnico.

Nesta quinta-feira (14), o São Paulo anunciou que seu novo técnico será Cuca. O treinador que se recupera de uma cirurgia cardíaca, se apresentará em abril. Durante os 2 meses de preparo e afastamento médico, Wagner Mancini comandará o time. O São Paulo, que mal sentiu a eliminação para o Talleres, enfrenterá o rival Corinthians pelo Campeonato Paulista no próximo domingo (17).

%d blogueiros gostam disto: