Opinião: Carta aberta ao jornal Lance!

Texto: Equipe Jogadelas

Opinião: Precisamos conversar sobre linhas editoriais de portais esportivos.

Caros colegas do Jornal LANCE!,

Há alguns dias, após rolar o feed de notícias do Facebook, notamos que nos auxiliaram a refletir no quanto estamos longe de alcançarmos nosso jornalismo igualitário. A cada passo a frente, voltam-se dois para trás. Numa semana de avanços para o futebol feminino brasileiro, lançamento do primeiro uniforme próprio para nossa Seleção Feminina, conquistas das mulheres no espaço esportivo, vocês decidiram andar na contramão? Qual é o ponto de ter curtidas?

O mundo esportivo convive com inúmeras notícias boas, múltiplos conteúdos para compartilhar, assuntos de extrema importância para o esporte, porém, quando lemos esse tipo de notícia surge a incógnita: o que vale mais, a informação ou o sensacionalismo?

Em qual o momento o LANCE! passou a ser um site de fofoca? Desde quando o desespero por audiência tomou a frente do jornalismo?

Além da matéria, o jornal provocou comentários de máxima ofensa à cantora com essa reportagem, tendo por diversos momentos palavras de baixo calão – não convém a nós reproduzi-las, mas deixaremos aqui uma pequena “amostra”.

É difícil nos calarmos diante de situações como essas, e nem devemos. Nós, mulheres, lutamos todos os dias para que sejamos vistas de forma igualitária na sociedade, mas ouvimos por diversas vezes (inclusive no meio esportivo) que devemos trabalhar o dobro para receber o mínimo de reconhecimento. Resistimos e lutamos para ser a mudança. Esse exemplo deixa claro o quanto temos de trabalhar ainda mais para atingir todos os dias a mudança social em visão da mulheres.

Sentimos a necessidade de abordar esse tema em nosso site, por mais que fuja do assunto de esporte que acontece dentro das nossas plataformas de comunicação. A sugestão é que cada um esteja no “seu quadrado”: sites de fofoca fazem fofoca, sites esportivos fazem posts esportivos; cada um com seu ‘timing’, cada um com seu público. Que sejam respeitadas todas as plataformas de notícias de acordo com suas modalidades.

Nossas mulheres merecem respeito, independente da vida profissional e pessoal. O mundo precisa aprender a separar as coisas e o jornalismo também.

Somos profundas admiradoras do trabalho esportivo do jornal. Notícias voltadas ao seu conteúdo de origem nos enchem os olhos ao ler, por isso o desabafo dessa postagem. Ao lermos a matéria que veio da plataforma, ficamos profundamente entristecidas e espantadas. Fica o questionamento: como um portal renomado, que já nos trouxe tantas notícias essenciais, pode chegar a esse ponto?

Filtrem suas notícias!

Com amor,
Jogadelas.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: